Introdução ao mundo Vaper

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Introdução ao mundo Vaper

Mensagem por Leorsl em Sex 24 Ago - 16:08:08

Texto retirado do blog [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]  de autoria e gentilmente oferecido pelo amigo Paulo Morales.



Informações iniciais para quem pretende  tornar-se um  Vaper:


Caro pretendente a Vaper:

Nestas informações utilizaremos a expressão "vaporizador pessoal" (VP) e não cigarro eletrônico, e-Cig ou outras comumente utilizadas.
Entendemos haver uma distância relevante entre o ato de vaporar e o de fumar que justifica nossa preferência por evitar a similaridade de termos com o cigarro.

Evitaremos, tanto quanto possível, termos técnicos. Ainda assim, recomendamos a leitura do glossário para facilitar a compreensão do que se trata:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Como os vaporizadores pessoais podem te ajuda a deixar de fumar:

Fumar deixou de ser "charmoso" há muito tempo. Não há pressão social para que se fume, antes pelo contrário.
A dependência que nos prende ao cigarro consiste hoje basicamente de duas vertentes: Química e psicológica.
Os vaporizadores pessoais atendem às necessidades dos ex-fumantes nas duas vertentes.

Dependência química:

O elemento viciante do tabaco é a nicotina.
É ela que estabelece no cérebro o sistema de punição e recompensa que cria o vício.

Os líquidos para vaporar podem conter (e na maioria contém) nicotina.

Mas se vou continuar a aspirar nicotina, qual a vantagem dos VPs?

A fumaça do cigarro contém aproximadamente 4.700 substâncias, muitas das quais fazem mal a saúde.
Em especial, o monóxido de carbono afeta o processo de oxigenação do organismo e os derivados da queima do alcatrão são potencialmente cancerígenos.

A nicotina, por ser o elemento viciante, o mais conhecido (e pelo ato de fumar não permitir sua dissociação das demais substâncias) é erroneamente entendida como a causa de todos os males do cigarro.
A nicotina, em si, não é especialmente maléfica para a saúde. Tem, sim, efeitos sobre o sistema cardíaco, mas também são reconhecidos seus efeitos benéficos sobre a ansiedade e o stress;

Então vaporar não faz mal?

Até por ser um produto ainda recente no mercado, não há estudos sobre os efeitos a longo prazo da prática de vaporar.

A quase totalidade dos Vapers é formada por ex-fumantes que recorreram ao método pelo insucesso em deixar o vício por outros meios.
São convictos que, comparados aos males conhecidos do cigarro, os possíveis males do vapor (se existirem) são muito menores. Testemunham os efeitos em seu organismo tão logo fazem a substituição: A melhoria da respiração é praticamente imediata, do paladar e olfato é questão de semanas (meses no máximo). O cheiro que antes tudo impregnava desaparece.

Se você não é fumante e está procurando o vapor por outro motivo, também a quase totalidade dos Vapers te recomendará procurar outra forma de atender esse motivo.
Seja ele qual for, é muito provável que encontre uma forma mais prazerosa, menos arriscada e mais econômica de atendê-lo. Além de, no futuro, poder mudar de ideia sem ter que enfrentar o vício da nicotina.

Há bastante confusão entre os sintomas decorrentes de se iniciar no vapor e os sintomas de abandono do cigarro. Até porque, via de regra, ocorrem na mesma época. Para melhor informação sobre este tema, recomendamos leitura do seguinte tópico: [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Dependência psicológica:

A dependência psicológica do cigarro está ligada aos rituais do hábito, à percepção de prazer a toda sorte de rotinas e detalhes ligados à vida cotidiana do fumante.

Com algumas diferenças (na maioria das vezes com vantagens) o uso dos VPs cobre todas as necessidades desta vertente:

• O hábito de manipular maços, cigarros, isqueiros,..., é substituído pelo hábito de manipular os vaporizadores. A "pegada" num VP é diferente de um cigarro. No início estranha-se o peso, o empalmar e o botão de acionamento. Com o tempo, acostuma-se.
Algumas semanas depois de iniciado o uso, é comum o relato de Vapers sobre a insignificância e a chatice de segurar-se um cigarro;

• O ato de tragar é mais suave e prolongado. Se nossa colega criadora da expressão me permite (sei que permite) é uma "tragada zen".
Quando se acostuma com ela é mais relaxante que a tragada de um cigarro;

• Soltar fumaça, brincar de dragão, é muito mais intenso. Com um bom equipamento e certa habilidade em utilizá-lo, consegue-se o efeito que os Vapers chamam de "vaporzão de pai de santo" e a partir desse ponto a fumacinha mixuruca do cigarro torna-se absolutamente sem graça;

• No tocante ao prazer de sabores, o conceito é absolutamente diferente do cigarro: Quando fumamos tendemos a ser fieis a uma determinada marca, a um determinado sabor.
No vapor há uma infinidade (infinidade mesmo) de sabores. Desde os mais diferentes tipos de tabaco (note: tabaco, não cigarro), grande quantidade de frutas, bebidas (alcoólicas ou não), doces, outros menos usuais e todas as combinações possíveis entre eles (e algumas impossíveis também).
É muito comum o Vaper alternar sabores ao longo do dia ou, mesmo tendo um preferido, variar em determinados momentos. Certamente está sempre propenso a experimentar novos.


Então é tudo tão maravilhoso que devo trocar já?

Não.

Se realmente quer deixar de fumar, faça isso.

Se estiver apenas procurando uma desculpa para dizer que isso não funciona e continuar fumando, economize seu dinheiro. A lista de problemas que segue é grátis:

Baterias estragam ou descarregam na hora errada, carregadores deixam de carregar, resistências queimam, tanques vazam (lencinho de papel é equipamento obrigatório de Vaper); não se encontram os equipamentos e os líquidos na padaria da esquina, erro no uso de equipamento te coloca um horrível gosto de queimado na boca, até aprender a "tragar zen" vai receber líquido sem vaporar que também tem um gosto bem ruim, fornecedores ficam com estoque zerado,...

... e nos primeiros dias, por melhor que tudo corra, haverá momentos em que surgirá a vontade de fumar.

Portanto, é necessária uma real vontade de deixar de fumar. Se ainda quer continuar fumando, preserve a alternativa do vapor para um momento mais adequado.

Continue no fórum, trocando ideias.
Acredite que aqui todos são ex-fumantes e sabem o quanto é difícil largar os fedidos.
Não há, portanto, preconceito algum com quem ainda fuma.


De que irá precisar:

Ao começar a ler sobre os diversos equipamentos disponíveis terá a impressão de que o idioma mudou para mandarim, russo, ou grego.

Muita calma nessa hora!!!
Tudo se resume a:
Bateria (para fornecer energia) + resistência elétrica (para ferver o líquido) + líquido apropriado.

Há, de fato, uma infinidade de modelos e a cada semana são lançados novos.
Especialmente no que diz respeito aos equipamentos, tome muito cuidado com as datas das postagens no fórum.
Uma opinião de 3 meses atrás, quase certamente, estará desatualizada.

Atenha-se aos conceitos básicos e procure entender tuas próprias necessidades.
Não há "certo" e "errado" nas escolhas de equipamentos. Varia conforme as necessidades pessoais.
Todavia, é muito difícil para quem nunca manuseou um VP avaliar essas necessidades. Então vamos procurar expor a experiência mais comum, mas tua necessidade específica pode ser diferente.
Esta "experiência mais comum" também não é uma verdade absoluta.


A escolha da bateria:

Fatores a considerar para escolha da bateria. Tenha no mínimo duas:

• Tipo de rosca:

A bateria acopla-se à resistência por uma rosca. Não há um padrão único de rosca.
As baterias Ego possuem roscas Ego e 510, o que as torna compatíveis com 80% das resistências existentes no mercado. São a aposta mais segura.
Se optar por outro modelo (808, por exemplo) tenha em mente que precisará de resistências que tenham o mesmo padrão de rosca.
Há adaptadores (peças com roscas diferentes em cada ponta) que permitem conectar tudo a qualquer coisa. Precisará deles caso utilize bateria de um modelo e resistência de outro.
Optando por modelo Ego  terá mais autonomia e estará com a bateria com maior compatibilidade dos mais diversos tipos de cartomizadores e atomizadores existentes no mercado

Tamanho x autonomia:

A autonomia das baterias é proporcional ao seu tamanho.
Há baterias do tamanho aproximado de um cigarro. Sua autonomia é de aproximadamente 2 a 3 horas de uso, após o que necessitam ser recarregadas.
Baterias maiores podem suportar até um dia completo de uso. Seu tamanho é de 13 mm de diâmetro com comprimento variando de 7 cm (650 mAh) até 11,5 cm (ego twist 1.000 mAh).
Além delas há outros equipamentos (MODs) que se utilizam de baterias recarregáveis (18350 – 18650) em vários formatos. Os cilíndricos, mais comum, têm o tamanho aproximado de um pequeno farolete.

Muitos ex-fumantes optam no início por uma bateria pequena pelo formato semelhante a um cigarro comum.
Para alguns é uma característica que atende necessidades psicológicas e, na guerra para deixar de fumar, nenhuma vantagem deve ser desprezada.

Todavia, é importante alertar que a “pegada” no vaporizador e os conceitos do vapor são diferentes do cigarro.
É muito comum que aqueles que optaram por uma bateria pequena em poucos dias estejam procurando um equipamento de maior autonomia, que lhe permita vaporar por várias horas sem preocupação com carga.

• Forma de recarregamento:

Algumas baterias trazem a opção de carregamento por uma entrada mini-usb existente na ponta oposta àquela em que se rosqueia o vaporizador. São chamadas passthrought (pass). Podem então ser utilizadas para vaporar ao mesmo tempo em que se carrega.

Nas demais, o carregador é acoplado na mesma rosca em que coloca a resistência. Portanto não podem ser utilizadas enquanto se carrega.

A vantagem das primeiras é mais relevante para quem trabalha direto a frente de computadores ou faz longas viagens. Ligadas à usb do computador ou do carro se mantém totalmente carregadas enquanto são utilizadas.

• Voltagem;

Algumas baterias e, em geral, os MODs permitem regular a voltagem fornecida. Outras trabalham com voltagem constante.

As de voltagem constante funcionam bem com resistências baixas (LR – Low resistance – 1,5 ~ 1,8 Ohms) e regulares (RR – 1,9 ~ 2,1 ohms).

Para acessórios com resistência acima desses parâmetros, já é necessário baterias que possam trabalhar acima de 4,2v para se obter um bom resultado de vapor.

Atualmente (ago/12) já há no mercado baterias com capacidade de voltagem variável (vv) a preços bastante razoáveis (ego twist, por exemplo), tornando interessante a opção mesmo que a vv só vá ser utilizada posteriormente.

• Forma de acionamento:

O acionamento da bateria pode ser automático (o fluxo de ar da tragada a aciona) ou por botão interruptor.

O acionamento automático é buscado por aqueles que querem total similaridade com o ato de fumar, todavia essas baterias são muito sujeitas a defeitos (vazamentos de líquidos estragam o sistema de acionamento).

O acionamento por interruptor é recomendado pela confiabilidade. A aparente dificuldade de acionar um botão a cada tragada, via de regra, é superada após poucas horas de uso e passa a integrar o ritual de vaporar.

• Informações prestadas (displays e leds) e outras características:

Diferentes modelos de baterias fornecem informações sobre carga remanescente, voltagem em que estão operando e/ou possibilidade de travar seu funcionamento.

A escolha da resistência:

Os acessórios com resistências encontram-se em intensa evolução.
Não é exagerado dizer que, atualmente, quase que a toda semana há novos lançamentos.
Disso resulta uma profusão (e confusão) de termos que ora dizem respeito à marca do acessório, ora à característica principal de funcionamento, ora ao modelo, ora ao método de vaporar a que se presta.

Não pretendemos descrever cada um dos modelos disponíveis. Seria tarefa árdua tendendo a impossível e inútil por dois motivos:
• Ao final já estaria desatualizada;
• Não atenderia às necessidades que quem está chegando e apenas quer uma ferramenta que o auxilie a deixar de fumar.

Impossível deixar de citar alguns nomes, portanto lembramos novamente que esta carta está sendo escrita em ago/12.

Listamos os principais fatores a considerar:

• Forma de acumulação de líquido e quantidade acumulada:

As resistências são envoltas por uma "carenagem" que permite a acumulação de líquidos em diferentes quantidades e por diferentes métodos.
A quantidade varia desde poucas gotas até vários mls.
Os métodos mais comuns são:
 Um tubo metálico vazio para receber poucas gotas (atty para dripp);
 Tubo preenchido com poliester que é encharcado pelo líquido (cartomizadores); e
 Armazenagem em frascos plástico (CEs e CVs de vários modelos, Vivi, claros, ...) de diferentes formatos que envolvem a resistência. Dentro desta categoria há grande variação de formato, capacidade, forma de condução do líquido até a resistência e procedimento para recarregamento (refilagem);

O sistema de gotejamento (dripp) é muito apreciado por vários vapers pela qualidade de sabor, temperatura e quantidade de vapor que proporciona. O ritual muito se aproxima ao de fumar um cigarro, atendendo bem às necessidades de manipulação. Não é adequado ao dirigir-se ou à execução de outras atividades simultâneas.

Acumuladores com capacidade para 1 a 3 ml de juice são apreciados pela comodidade que proporcionam, permitindo vaporar horas sem reabastecer (refilar).
Acima dessa quantidade, exceto se houver um sabor muito apreciado e utilizado, tendem a enjoar.

• Procedimento para refilar (recarregar o líquido):

São as mais diversas as formas de colocar líquido na resistência.
Algumas extremamente práticas, outras exigem ferramentas. Outras ainda causam vazamentos e sujeira.
Informe-se sobre esta característica do modelo que pretende experimentar, pois ela é importante para evitar dissabores.
Leia rewiews recentes sobre equipamentos.

• Temperatura do vapor e fidelidade ao sabor:

Cada modelo fornece vapor em determinada temperatura, desde totalmente frio até morno tendendo a quente.
Alguns mantêm o sabor fiel ao do líquido. Noutros o sabor é sensivelmente reduzido.

• Vazamentos:

Um dos problemas mais desagradáveis do cotidiano vaper. Fuja dos sistemas com tendência a vazar.
Informe-se também nos rewiews recentes.

• Estética:

Característica importante para alguns. Se lhe for, escolha algo que lhe agrade visualmente.
Há cones de cobertura e peças de acabamento que auxiliam na montagem de um kit mais harmônico.

A escolha dos líquidos:

Sabores:
No tocante a sabores a questão é extremamente pessoal. Só experimentando para saber o que lhe agrada.
O fórum tem uma área destinada a rewiews de líquidos que podem auxiliá-lo na escolha.
Esteja receptivo a surpresas agradáveis: Sabores que jamais julgaria agradáveis no conceito do cigarro podem proporcionar-lhe ótimas experiências para vaporar.

Teor de nicotina:
Não há uma regra. Varia muito em função de vários fatores ligados a dependência individual, organismo, tipo de equipamento, preferências...
Se não tem nenhuma base para começar, uma referência bem simples e grosseira seria: Ex-fumantes pesados (um maço ou mais por dia) sentem-se melhor ao iniciar no vapor com teores próximos a 16 ~18 mg/ml.
Após algum tempo, a maioria dos vapers tende a reduzir o teor nicotina, naturalmente e sem sacrifícios.

OBS.: Antes de perguntar isso em algum tópico, leia atentamente o texto a seguir:

Não existe e-juice(e-líquido) sabor cigarro e assemelhados (inclui-se sabor Marlboro Vermelho, cinza, Rosa, azul,atc... nem Free, Free light, heavy ou qualquer coisa igual ou parecida c/ cigarro).
Os conceitos que envolvem os vaporizadores pessoais são bem distintos e diferentes dos conceitos de um fedido e cancerígeno analógico. Arrisco a afirmar que o sabor do pior e-juice é melhor que um cigarro comum.
O que pode encontrar é algum sabor atabacado que se assemelhe no sentido de "lembrar"(bem distante) alguma coisa (bem hiper-micro-super-hiper-pequenina e discreta) do cigarro.
Também não ache que os e-líquidos com sabor de tabaco terão sabor de cigarro.
Entenda os conceitos e fundamentos que envolvem o vapor com a leitura de diversos tópicos deste Fórum.

Pressupondo que você leu os tópicos desta Seção antes de ler os tópicos de outros assuntos, perguntas relacionadas a sabor cigarro e afins serão deletadas sem aviso prévio.

Se não fuma, não fume! Se fuma... vapore!

_________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
Leorsl
Moderador

Data de inscrição : 22/08/2012
Idade : 40
Localização : Rio Grande do Sul

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum